Micose que causa mortes e deixa gatos em carne viva causa pânico no Rio. Mas tem cura!
17 de março de 2017
Acusado de estupro de cadela em Cuiabá tem prisão decretada
20 de abril de 2017
Exibir Tudo

 

Gatos vivem até cerca de 14 anos. Mas para que seu gatinho tenha uma vida longa, quatro elementos são fundamentais: vacinas e visitas ao veterinário, água à vontade, ambiente sem estresse e ração das boas.

Não é papo furado. Ração de boa qualidade ajuda a evitar doenças nos rins, a principal causa de morte de felinos. De acordo com a veterinária especialista em gatos, Luciana Deschamps, da clínica Dr. Gato, o felino precisa consumir muito líquido e ter comida com baixo sódio e fósforo.

Ainda bem que, com ciência a favor dos bichos, cada vez mais podemos evitar doenças e ajudar os filhos de fuça a viver mais!

A insuficiência renal acontece quando o gato fica velhinho, aos 9 ou 10 anos. Ou deveria ser só assim, mas muitos sofrem antes do problema. Pode ser por genética, mas, na maioria das vezes, é provocada por péssima comida ou falta de  água.

Os rins filtram a corrente sanguínea e mandam resíduos para urina. Quando essa função para, o gatinho passa a beber muita água e urinar mais. Com o tempo, isso leva a infecções, cegueira e morte.

Boa comida e novidade nas rações

Dra. Deschamps explica que um dos vilões de rações ruins é o excesso de sódio, fósforo e corantes. Nas rações superprêmium, os componentes são mais bem-elaborados, inclusive, com menos carboidratos.

Ela indica dar patês de gatos todos os dias aos felinos, aquela ração úmida, que, inclusive, eles amam! Isso é importante, pois no Brasil, ainda se usa a ração úmida com moderação.

De acordo com pesquisa Ibope, encomendada pelo Instituto Waltham, sobre o perfil do dono de gatos, 94% dos tutores de gatos optam por alimentação seca e só 69% por alimentação úmida.

— Dou todos os dias. Coloque ainda uma colherinha de água na ração úmida, que ajuda no total de líquido que o gato tem que tomar por dia.

A veterinária Luciana Peruca, coordenadora científica da Royal Canin, reforça que a comida do gatinho também tem que ser de alta absorção e muito palatável, ou seja , muito cheirosa e gostosa para eles.

— Principalmente se o felino já desenvolveu a doença. Ele precisa de ração com textura atraente. O sachê (pastinha) também contribui para a hidratação.

Ela conta ainda uma novidade excelente para a saúde dos bichanos e que já é incluída em algumas rações, o Ômega 3.

— Ajuda a preservar a função dos rins e tem ação anti-inflamatória. Também ajuda na pele e articulações.

 

 

 Vegetais X bicho carnívoro

 

 

Em casa, os humanos são vegetarianos, mas nós, cachorros e os gatinhos, não.

Para Diógenes Silva, gerente de produto da Naturalis,  o incremento dos vegetais na alimentação dos gatos proporciona um grande ganho de vitaminas e minerais que fazem muito bem à saúde do animal. Mas ele lembra que gatinhos comem carne, sim.

— Felinos são carnívoros. Eles dependem de uma quantidade grande de proteínas se comparado ao consumo dos cães e até mesmo ao nosso. Por isso, é importante contar com uma ração para gatos com todos os ingredientes em quantidades equilibradas.


*Estamos nas redes 🙂

Sigam-me os bons

Os comentários estão encerrados.