Bebês gêmeas rejeitadas em feirinha buscam um lar
20 de julho de 2017
Pessoas com pets desenvolvem mais empatia e têm mais felicidade, diz estudo
24 de julho de 2017
Exibir Tudo

Prevenção é a saída! Surto de leishmaniose ameaça cãezinhos no Brasil

Leishmaniose tem que ser prevenida! E há remédio para isso

Leishmaniose é uma doença muito séria e se alastra no Brasil. A doença, transmitida pela picada do mosquito-palha contaminado, já afetou mais de 45 cãezinhos na região de Campinas, Indaiatuba e Valinhos (SP).

O negócio é prevenir, porque, embora tenha tratamento, não tem cura. O tratamento ameniza os sintomas, tanto para humanos como para os doguinhos.

É bom ressaltar que ninguém pega leishmaniose diretamente do cão. O mosquito tem que picar o cão infectado, e, depois, picar uma pessoa para quem ela também fique doente.

E também não tem que sacrificar o dog, mas sim, prevenir a picada, como explica a veterinária Cecília Barbosa, coordenadora técnica e especialista da Boehringer Ingelheim Saúde Animal.

“Dá para tratar o animal. Mas é um tratamento caro e que vai ser feito pela vida toda, para melhorar a vida do bicho. E vai ter que usar um repelente também durante o resto da vida, pois ele nunca deixa de ser portador da doença”, avisa a especialista.

Saiba como fazer seu gatinho acostumar com coleira e guia

Então, tem que prevenir. O melhor é usar repelentes que também acabem com pulgas e carrapatos, assim, você livra seu amigo de tudo, de uma vez só. A Boehringer lançou o antiparasitário de uso tópico chamado Frontline Tri-Act, que repele o transmissores da Leishmaniose e acaba com os outros parasitas. A gente vai usar aqui no Patas.

Como identificar

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Leishmaniose Visceral está presente em 12 países das Américas, sendo que 96% dos casos são do Brasil.

Como identificar? A médica explica que cãezinhos com leishmaniose perdem pelos, peso, têm um crescimento acelerado das unhas, problemas oculares e podem morrer, caso não tratados.

Bora evitar que ele pegue a doença, gente!

Siga a gente!

Espie nossa vidinha no Instagram @maguinhadog

Já espiou o novo Patas ao Alto?

Vídeos fofos! Siga a gente no Facebook

 

Gatinha manine coon cega e inteligentíssima busca lar amoroso

2 Comentários

  1. Marlene dos Santos Cabral disse:

    Oi bom dia,tenho duas cachorrinhas e não tenho condições de castrar .Gostaria de uma orientação como proceder em relação a isso.E a quem devo recorrer.Desde já agradeço a atenção.

  2. Gostaria de mais informações aonde moro os médicos veterinários que cuidam dos bichinhos não temos aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *